OPINIÃO DO CENTRO

Qual o valor de um pomar bem estabelecido?

A citricultura gira US$ 14 bilhões/ano no país e gera, entre outros benefícios, significativa ocupação de mão de obra. Em São Paulo, a renda do trabalhador na citricultura é destacada e contribui para os bons índices de desenvolvimento habitacional (IDH) dos municípios, onde a economia tem a laranja como parte do seu portfólio da produção agrícola.
Certamente essa economia é movida pela capacidade de inovação e inteligência da produção do setor, que tem nesse binômio oportunidade para estabelecer pomares produtivos, com qualidade e sustentáveis.
E qual é o valor desses pomares? Respondendo essa questão com novas perguntas: O valor da terra (R$ 30-60 mil/ha)? O valor do preparo do solo, plantio e condução das mudas nos primeiros anos no campo (R$ 20-40 mil/ha)? O valor da manutenção anual do pomar na fase adulta (R$ 10-15 mil/ha)? De fato, isso não demonstra a total dimensão do valor da escolha da combinação copa e porta-enxerto mais adequada ao negócio, a qual depende de materiais genéticos, selecionados ao longo de anos de pesquisa e disponibilizados ao setor como produtos especializados.
Por exemplo, o citrumelo Swingle, introduzido no Brasil no final dos anos 1940, tomou grande papel na diversificação de porta-enxertos em nossa citricultura após 1990, e hoje é a principal variedade em nossos pomares. Mais recentemente, novos citrandarins selecionados ou produzidos pelo CCSM, a partir de 1990, e cujos resultados do desempenho agronômico começaram a ser divulgados nos anos 2000, dão suporte à uma nova citricultura. Não obstante, variedades copas selecionadas a partir de introduções em coleções de germoplasma ou também produzidas por melhoramento, como a IAC 2019 Maria, se juntam a esse cenário.
Então, o valor de um pomar bem estabelecido para o sucesso de anos de colheita e manutenção da rentabilidade (R$ 5-8 mil/ha por ano) deve considerar na sua estimativa o valor da inovação e da inteligência, marcas da citricultura brasileira.
Não fosse suficiente obter materiais de qualidade genética, o CCSM dispõe ao setor material de propagação (borbulhas e sementes) também com qualidade fitossanitária, atendendo critérios do MAPA e da CDA-SAA/SP.
Assim, atualmente a citricultura conta com cerca de uma centena de plantas básicas e borbulheiras que representam 98% das variedades copa e a quase totalidade de variedades porta-enxertos utilizados em São Paulo providas pelo CCSM.
Finalizando, vale reiterar a pergunta: qual o valor de um pomar bem estabelecido?

Comentários