OPINIÃO DO CENTRO

Frentes de trabalho

Porque frentes de trabalho? A citricultura é um negócio que não pode prescindir de estratégias para continuidade. Neste escopo, o grupo de trabalho do Centro de Citricultura tem envidado esforços para trazer ao setor informações que são formuladas a partir de estudos, muitas vezes, desenvolvidos por anos entre sua definição em fóruns de discussões até seu desenvolvimento no laboratório e/ou no campo. Exemplos disso são as novas variedades de copa e porta-enxertos tão requeridas para os diferentes plantios e destino da fruta, os métodos de plantio, de condução e de controle fitossanitário, da pré- à pós-colheita, que se juntam para formar recomendações para melhores práticas de manejo dos pomares. Aí temos encontrado, a partir desse esforço do grupo do Centro de Citricultura, por exemplo, informações dentro do melhoramento de plantas, com destaque para novas variedades obtidas e a busca contínua para aquelas com frutos sem sementes, o uso de novas moléculas para o controle de enfermidades e os novos cenários de cultivo de citros em ambiente protegido. Também encontrando novas informações em diferentes eventos, para mais uma vez transferir à citricultura e à sociedade, com mostra e exposições, o trabalho aqui realizado. Papéis esses levados com afinco pelo Centro de Citricultura. Contudo, ainda vemos uma margem grande e aberta para que essa transferência de informações seja maior, mais rápida e mais certeira a todos interessados. Para isso, o Centro de Citricultura deverá fortalecer uma de suas frentes de trabalho, a comunicação, passando pela maior colaboração com as unidades da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, com as instituições parceiras da citricultura e com seus próprios portais de informações, hoje representado pelo Informativo Centro de Citricultura. Inspirado em algumas palavras ouvidas em histórias de sucesso, devemos estar fortes e aptos para continuar, reinventando sempre que necessário.

Comentários