OPINIÃO DO CENTRO

Respondendo demandas

Há tempo vivemos o cenário da “nova citricultura” ou da “citricultura moderna”, que tem avançado sobre vários aspectos da produção, defesa e comercialização da fruta e do suco. Isso tem sido demonstrado pelos aumentos da eficiência produtiva pouco comparável a outras culturas do agro brasileiro, resultante da forte profissionalização e crescente competência de todos integrantes da cadeia dos citros. Apoiada por enormes progressos na pesquisa que têm garantido a produção brasileira, em especial do cinturão citrícola de São Paulo e Sul do Triângulo Mineiro, ganhos à economia do Estado não param aí. Encarando uma postura mais global e tratando de questões importantes sobre a sustentabilidade econômica e social, a citricultura absorve esses resultados de forma bastante rápida, impulsionando os atores de ciência, tecnologia e inovação para novos ambientes de trabalho. Neste Informativo do Centro de Citricultura destacamos como nosso trabalho acontece alinhado com essa postura. Por exemplo, com vista às recentes conquistas do mercado de fruta fresca e da necessidade de um controle de podridões em pós-colheita com segurança, são apresentados resultados do uso de leveduras com potencial para o biocontrole da podridão azeda com o aumento da atividade de enzimas envolvidas com a defesa dos frutos ao patógeno. Também, respondendo a questões abertas por vários anos no setor, nossas pesquisas têm ainda demonstrado como o uso correto de métodos químico e mecânico de controle de plantas invasoras e o manejo de culturas intercalares favorece a diversidade da comunidade microbiana, caracterizando a qualidade do solo numa correlação positiva entre atributos microbiológicos e produtividade da lima ácida Tahiti. Mais uma vez, provendo subsídios ao citricultor para a gestão sustentável do seu negócio. Não obstante às pesquisas realizadas, ainda preenchemos espaços importantes com transferência do conhecimento e formação de recursos humanos. Noutro exemplo, com a realização do curso de manejo integrado de pragas dos citros, que juntou técnicos da iniciativa privada e de instituições de pesquisa e extensão, nas discussões e aulas práticas apresentadas pela nossa equipe e parceiros de outras instituições que se juntaram numa programação de alta qualidade. Disso tudo, vê-se que nossa citricultura se torna atraente para visitantes internacionais que almejam lograr sucesso paralelo àquilo que conquistamos até aqui. Esta é nossa cara, “… no centro da citricultura”!

Comentários