Inovação na Pesquisa

Assim como em outras áreas da ciência, a pesquisa na citricultura está em constante evolução, sempre procurando agregar novas frentes de trabalho e novas tecnologias de modo a avançar nos desafiantes problemas que afetam a cultura dos citros em todo o mundo. Cada nova etapa incorpora novos conhecimentos, quase sempre transformados em tecnologias que, infelizmente demandam muito tempo para alcançar o usuário final, o citricultor. No entanto, isso não deve servir de desestímulo para a busca constante de inovação, tanto nas atividades de pesquisa quanto nas atividades de produção. Só a assim a cadeia do conhecimento e da produção avançam no sentido da produtividade e da competitividade. Portanto, é imprescindível que aqueles responsáveis pela abertura de novas frentes de trabalhos estejam constantemente antenados quanto ao desenvolvimento da ciência, em todas suas áreas.
Nesse sentido, a programação de pesquisa e desenvolvimento do Centro de Citricultura tem procurado, nos limites impostos por questões financeiras e de equipes, incorporar novas frentes de trabalho, sempre focalizando aspectos aplicados que possam representar retorno aos usuários, sem descuidar da qualidade do trabalho. É evidente, cada vez mais, a necessidade de incorporar tecnologias básicas para soluções aplicadas. É imprescindível, portanto, que o produto final – citros – seja o foco central da programação de pesquisa. Não seria diferente para um centro de produto.
Projetos apoiados pelo INCT Citros (CNPq, Fapesp e Capes) têm incorporados atividades de ponta na pesquisa em biotecnologia, como a tecnologia de RNA interferente e a edição de genoma por Crispr. Ambas as tecnologias têm sido apontadas como de grande impacto no futuro próximo para o controle de patógenos e de vetores de doenças, assim como na produção de plantas geneticamente modificadas sem que sejam transgênicas, respectivamente. De particular importância, fase a questões regulatórias, a tecnologia Crispr amplia as possibilidades de editar o genoma em um mecanismo semelhante ao “corta e cola” da edição de textos. Imprescindível, evidentemente, o conhecimento do gene alvo que se quer modificar. Daí a importância dos estudos sobre genomas.
Embora nem sempre seja suficientemente compreendida essa pesquisa básica insere-se no conceito amplo de que pesquisa de qualidade sempre encontrará aplicação. Só assim o Centro de Citricultura poderá executar sua missão institucional, legando para o futuro pesquisas de referência para a citricultura mundial.

Comentários